Hábito de dormir exposta à luz aumenta em 22% o risco de ganho de peso e em 33% o risco de obesidade.

tv ligadaVocê é uma daquelas pessoas que não consegue dormir sem deixar alguma luz próxima ligada? Embora esse hábito pareça inofensivo, ele pode ser muito prejudicial a saúde. Um recente estudo, realizado pelo Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, descobriu que dormir com alguma luz acesa ou com a televisão do quarto ligada pode favorecer a obesidade em mulheres.

Para análise, os investigadores coletaram os dados de 43.722 mulheres entre 35 e 74 anos. Entre 2003 a 2009, os pesquisadores analisaram os hábitos de sono, IMC e se as participantes dormiam ou não com alguma fonte de luz acesa. As voluntárias da pesquisa foram divididas em categorias: alta exposição (mais de uma fonte de luz dentro e/ou fora do quarto) e baixa exposição (uso de máscara ou sem luz durante o sono).

Os resultados mostraram que dormir com fontes de luz ligadas, como TV e lâmpadas, por exemplo, aumenta em 22% o risco de ganho de peso e em 33% a probabilidade de desenvolver obesidade. De acordo com o estudo, pessoas que mantém esse tipo de hábito podem ganhar, em média, cinco quilos em cinco anos. “Houve um risco de 17% de ganhar esses quilos, mesmo depois do ajuste dos fatores de risco”, explicou Dale Sandler, principal autora da pesquisa, à CNN.

Segundo Chandra Jackson, coautora do estudo, os seres humanos são geneticamente adaptados a um ambiente natural de luz solar durante o dia e escuridão à noite. “A exposição à luz artificial à noite pode alterar os hormônios e outros processos biológicos de maneiras que aumentam o risco de condições de saúde como obesidade”, indicou.

Essa é uma das primeiras pesquisas a encontrar uma associação entre qualquer exposição à luz artificial durante a noite enquanto dorme e ganho de peso. Apesar disso, os pesquisadores revelaram que o estudo teve limitações, como não determinar a relação causal, ou seja, não é possível saber porque a luz produz este efeito, apenas supõem-se que esteja ligado ao relógio biológico.

Além disso, a investigação se baseou em autorrelatos e não houve explicação para o motivo que levaram essa mulheres a manter a luz acesa durante o sono. Em 2017, uma pesquisa realizada pela Escola de Medicina da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, descobriu que dormir com a luz acesa ou sob a incidência da luz externa pode aumentar em até 14% o risco de câncer de mama.

Fonte: R7