A Ciência não seria a mesma sem a genialidade destas 11 mulheres – Mega Curioso

 

1. Florence Bascom

Feito: ajudou a compreender como as montanhas se formam.

Florence Bascom (1862-1945) desenvolveu o amor pela geologia ao embarcar em uma viagem com seu pai e um amigo geólogo dele. Ela acabou trabalhando na área, se especializando na geografia do planalto Piedmont, nos EUA. Em 1906, ela foi eleita um dos 100 melhores geólogos do país, ironicamente pela revista American MEN of Science.

2. Cecilia Payne-Gaposchkin

Feito: descobriu do que o Sol é constituído.

Cecilia Payne-Gaposchkin (1900-1979) ingressou na faculdade de Botânica, no Reino Unido, mas mudou de área ao assistir a uma palestra do físico Arthur Eddington, que viria a ser o seu mentor. Ela se mudou para os Estados Unidos, onde estudou em Harvard. Foi lá que ela escreveu o trabalho considerado a mais brilhante tese de doutorado já feita na área de astronomia.

3. Rita Levi-Montalcini

Feito: grandes avanços na compreensão do sistema nervoso.

A italiana Rita Levi-Montalcini (1909-2012) foi a primeira pessoa a ganhar um prêmio Nobel a ultrapassar a marca dos 100 anos de idade. Ela iniciou os estudos em Medicina depois de convencer o seu pai, mas teve que abandonar a faculdade por conta da perseguição nazista contra os judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Depois do conflito, ela se mudou para os EUA, onde continuou seus estudos e descobriu o fator de crescimento neural, que orienta o desenvolvimento do sistema nervoso.

4. Chien-Shiung Wu

Feito: ajudou a descobrir como enriquecer o urânio.

Chien-Shiung Wu (1912-1997) nasceu e se formou na China, mudando-se para os Estados Unidos para cursar seu doutorado. Nessa época, ela foi recrutada pelo Projeto Manhattan, ajudando a equipe a descobrir como enriquecer o urânio para carregar as bombas atômicas. O prêmio Nobel a ignorou, preferindo honorar os dois homens que lançaram o conceito, e não ela, que o testou na prática.

5. Katherine Johnson

Feito: calculou a rota de voo da Apollo 11 até a Lua.

Nascida em 1918, Katherine Johnson ingressou na NASA para ajudar na corrida espacial. Ela fez os cálculos que colocaram a missão Mercury na órbita da Terra e os que levaram a Apollo 11 à Lua. Ela também ajudou a escrever o primeiro livro sobre o espaço. Sua história foi contada recentemente no filme “Estrelas Além do Tempo”.

6. Rosalyn Yalow

Feito: desenvolveu uma técnica que testa diabetes e defeitos congênitos.

Rosalyn Yalow (1921-2011) viveu quase toda a sua vida em Nova York, onde ajudou a desenvolver a técnica da radioimunoensaio, que é capaz de analisar os hormônios a fim de diferenciar o diabetes em tipo 1 ou tipo 2. Com ela, também é possível determinar malformações congênitas de fetos e pureza do sangue.

7. Esther Lederberg

Feito: descobriu que as bactérias fazem mutações aleatoriamente.

Esther Lederberg (1922-2006) se especializou em bactérias e vírus, ajudando a desenvolver a técnica chamada de réplica de placas, que torna mais fácil o estudo de colônias bacterianas – seu marido ganhou um prêmio Nobel por isso. A partir de então, ela pôde confirmar que as bactérias podem sofrer mutações aleatoriamente, criando resistências a determinados antibióticos antes mesmo de serem expostas a eles. A cientista também descobriu o vírus chamado de fago lambda, que fica sob uma célula até ela morrer. Isso abriu caminhos para estudos de vírus tumorais e do herpes, por exemplo.

8. Annie Easley

Feito: ajudou a escrever o código de sistema do foguete Centaur.

Annie Easley (1933-2011) queria ser enfermeira, mas acabou ingressando na NASA quando leu um artigo sobre duas irmãs que trabalhavam como “computadores humanos”. Annie se formou em Matemática e em Programação, trabalhando no código de lançamento dos foguetes Centaur. Ela também foi professora de crianças de periferia e trabalhou em questões sobre consumo e produção de energia.

9. Patricia Bath

Feito: criou um dispositivo que remove a catarata.

Nascida em 1942, Patricia Bath foi responsável por sanar a visão embaçada de milhões de pessoas ao desenvolver um dispositivo que cura a catarata. Além disso, ela criou o campo da oftalmologia comunitária, que incentiva diretrizes públicas para reduzir a perda de visão evitável, principalmente por pessoas de baixa renda.

10. May-Britt Moser

Feito: descobriu como nosso cérebro cria mapas mentais.

Nascida em 1963, May-Britt Moser ajudou a descobrir as células de grade, que são as responsáveis por criar mapas mentais de onde nós passamos – esse estudo lhe deu o prêmio Nobel em 2014. May atua como psicóloga na Noruega e fez suas descobertas através da análise dos cérebros de ratos logo após eles completarem labirintos. A cientista também analisou como o cérebro é capaz de filtrar informações desnecessárias e se focar em questões específicas.

11. Françoise Barré-Sinoussi

Feito: ajudou a determinar a causa da AIDS.

Nascida em 1947, na França, a cientista ajudou a descobrir o vírus da HIV e a determinar que ele é o causador da AIDS. A virologista estudava vários tipos de retrovírus quando foi convidada a participar de uma equipe que pretendia determinar se a síndrome que assustou o mundo nos anos 80 era causada por algum deles. Ele também estudou como o sistema imunológico reage ao HIV, em uma tentativa de encontrar a cura da AIDS – apesar de ter se aposentado antes de conseguir isso, ela ainda luta pelo fim do estigma dessa doença.

 

Fonte: A Ciência não seria a mesma sem a genialidade destas 11 mulheres – Mega Curioso

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: