Cooperativa ganha mercado no país vendendo produtos orgânicos – Tribuna Hoje – O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje – O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Dica de 10 em cada 10 especialistas para manter um negócio, a inovação foi levada a sério pelos produtores rurais da Coopernatural. Os agricultores que formam a cooperativa com sede em Picada Café, na serra gaúcha, souberam se organizar para aproveitar uma oportunidade de mercado. Com a ajuda da internet, aumentaram os ganhos levando o gostinho da colônia ao centro do país com a produção sem agrotóxicos.

A cooperativa, criada em 2004, surgiu da associação de 11 produtores após uma provocação.

— Em 2001, a Emater convidou todos os agricultores de Picada Café para a reunião. Lá, eles nos ofereceram um novo modelo de agricultura ecológica — comenta um dos fundadores da Coopernatural e hoje tesoureiro da cooperativa, Ricardo Fritsch.

O início foi difícil. Na primeira reunião, dos cerca de 150 produtores rurais, 30 se interessaram pela proposta. O número caiu para 20 no segundo encontro até chegar aos 11 que começaram os trabalhos há 12 anos.

Apesar de em 2001 alguns produtores já cultivarem frutas como uva, morango, abacate e pêssego sem agrotóxicos, eles não seguiam as normas da certificadora escolhida. O processo de transição, que dura em média um ano e meio, assustou pela impossibilidade de ganhos imediatos.

— O pessoal não tinha aptidão para comércio. A grande maioria produzia leite, o que era cômodo, mas com ganhos limitados — lembra Fritsch.

Os agricultores chegaram a criar um ponto de venda às margens da BR-116 em 2001. Apesar da boa procura, ainda não havia o retorno desejado, o que culminou com a saída de dois associados, em junho de 2002. Com os lucros em queda ao longo de 2003, os agricultores ampliaram o investimento na produção de sucos e geleias e a participação em feiras no Rio Grande do Sul.

Apesar de percorrer o Rio Grande do Sul, foi uma ida em abril de 2004 a uma feira em São Paulo a responsável pela grande virada. Dos 800 quilos de produtos levados, nada voltou.

Além da descoberta do novo mercado, 2004 marcou a transformação da associação em cooperativa. Com CNPJ e apoio do Sebrae, veio a criação de uma identidade visual para os então 50 produtos da marca e também do site, o que permitiu aprofundar a presença fora do Estado. Hoje, a Coopernatural não tem um ponto fixo de vendas e conta com menos de 5% da sua produção, baseada em sucos e geleias, destinada para o Estado.

A aposta na internet deu certo. Os R$ 40 mil de 2004 saltaram para R$ 700 mil em 2012, com expectativa de chegar ao primeiro milhão em 2013. Todos os pedidos dos 150 lojistas e do público são feitos pela rede.

Pelos clientes, até morango com figo

A concorrência nos mercados do centro do país não deixa tempo para os agricultores aproveitarem o sucesso da Coopernatural. Para dar conta de satisfazer um consumidor sempre sedento por novidades, os produtores lançam ao menos uma iguaria a cada ano.

— O lojista de São Paulo é exigente. Ele quer ter na sua gôndola o diferente, o que o seu vizinho não tem. Ele quer ser o primeiro a achar o produto — destaca Fritsch.

O mercado de sucos e geleias, carro-chefe nas vendas, não para de surpreender.

— Tivemos, por exemplo, um pedido do Rio de Janeiro para fazer uma geleia de morango com figo. Nunca tinha visto, mas fazemos de acordo com a solicitação do cliente — comenta o produtor Felipe Gehrke, 51 anos, secretário-geral e um dos fundadores da Coopernatural.

Em 2014, além de ampliar a diversidade de geleias, sucos e compotas da lista atual, a intenção é investir no mercado de frutas desidratadas. Para isso, novos agricultores são bem-vindos, mas não pensem que será fácil.

— No início, todo mundo investiu. Hoje, mesmo com a cooperativa do jeito que está, o interessado tem que melhorar a sua propriedade — alerta Gehrke.

Perfil

Fundação: 2001 (associação) e 2004 (cooperativa)

Localização: Picada Café

Unidades: duas unidades de produção (indústrias)

Número de funcionários: 32 pequenos agricultores dos municípios de Picada Café, Presidente Lucena, Linha Nova, Nova Petrópolis, Caxias do Sul e Farroupilha

Descrição: cooperativa especializada na produção de produtos orgânicos

Principais produtos: são 78 para venda, com destaque para sucos (uva e tangerina) e geleias

Faturamento em 2012: R$ 700 mil

Faturamento previsto em 2013: R$ 1 milhão.

 

Cooperativa ganha mercado no país vendendo produtos orgânicos – Tribuna Hoje – O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje – O portal de notícias que mais cresce em Alagoas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s