EXPRESSOMT – Hortaliças substituem produção de laranjas em São Paulo

É o caso do produtor Neilo Caetano Silva, de Mogi Guaçu, no interior de São Paulo, que trocou as mudas de laranja pela plantação de hortaliças.

A propriedade rende 23 toneladas de hortaliças por mês, mas a produção deve ser ampliada para 50 mil toneladas até agosto. As alfaces, as cebolinhas e as salsas ocuparão as partes que ainda estão vazias nas estufas. O momento é de transição, já que, antes, viveiros de laranja e limão ocupavam o local.

– Nós fomos obrigados a fazer isso em razão da crise de uns dois anos para cá. Se não tivéssemos feito isso, teríamos que sair do mercado e fechar as portas da empresa. Então, encontramos essa alternativa – explica.

Em 2011, a situação era bem diferente. Em março daquele ano, a propriedade de Silva dava 800 mil mudas de laranja em uma área de 23 mil metros quadrados. Na época, os preços eram bons e o mercado estava aquecido. O produtor até tinha planos para aumentar a produção.

Em 2013, a produção de mudas de laranja e limão é de apenas 10% do que já foi produzido, com um total de 80 mil unidades. Com a crise, muitos clientes deixaram de pagar pelas mudas. O número de funcionários da empresa diminuiu de 36 para 12 trabalhadores. O produtor soube vencer a dificuldade, mudando de cultura.

Uma das vantagens da produção de hortaliças em estufa é que, com a temperatura mais elevada, o ciclo de produção ganha velocidade. Além disso, as plantas protegidas têm melhor qualidade. As folhas verdes ficam sem manchas ou imperfeições.

– A entrada de praga é muito baixa e, sendo assim, não usamos agrotóxico, ou em uma dose muito pequena – diz Silva.

As hortaliças, porém, exigem alguns cuidados.

– Para o plantio da hortaliça, utilizamos um material feito de casca de pinus moída, turfa e mais alguns materiais. Para esse tipo de cultura e na maneira em que estamos trabalhando, dá para conduzir a plantação com o substrato de dois a três anos. A irrigação das mudas de laranja era feita de forma manual. Como optamos por implantar um sistema que minimizasse o custo da cultura, decidimos colocar gotejamento.

Silva acredita que acertou na escolha. Com toda a produção de hortaliças vendida antecipadamente, os lucros aumentaram.

– Com relação à lucratividade, notamos que precisamos ter um volume grande de produção para conseguirmos um retorno considerável. Mas está valendo a pena, porque o ciclo de produção é muito rápido e a gente acaba entregando e recebendo de forma imediata. Consequentemente, o lucro é maior em relação à muda de laranja – ressalta o produtor.

 

EXPRESSOMT – Hortaliças substituem produção de laranjas em São Paulo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s